Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A minha Bela Adormecida

A minha Bela Adormecida

Meu Amor de Longe

 

Talhado para mim
Mal o conheci, eu achei-o desse modo
Logo pude perceber o fado que ia ter
Por ver nele o fado todo
Chega de tragédias e desgraças
Tudo a tempo passa, não há nada a perder
Meu amor de longe voltou
Só para me ver

 

Lembro-me cantar esta música no carro com a Maria no banco de trás e a Sofia na barriga... vinha aí o "meu amor de longe"...

Cerimónia de despedida

Faz hoje 5 meses que estivemos presentes na tua cerimónia de despedida... nunca pensei passar por tal acontecimento... nenhum pai deveria vivenciar uma experiência desta... apesar de tudo, reinou o sentimento de Amor e muitos abraços, o melhor gesto para curar a dor...

Tragédias

Não sei o que dizer... faz hoje 5 meses que partiste, foi a minha tragédia pessoal... foi muito triste mas sereno pois tivemos hipóteses de nos despedir... nem todas as pessoas têm essa "sorte"... hoje passado 5 meses, acordo para uma tragédia nacional, já vão em mais de meia centena de vítimas... pessoas como todos nós que se viram encurralados pelo fogo... nem consigo imaginar... principalmente para aquelas crianças inocentes que estavam no início das suas vidas e com os seus familiares ao lado a fazerem o seu melhor... que injustiça tão grande... a vida consegue ser tão maravilhosa, mas tão filha da $#&* sacana... perante as adversidades, tudo parece superficial...

Coragem

Tenho de ganhar coragem para marcar nova consulta... passaram cerca de 6 meses, penso que é altura de fazer um prognóstico e de começar a enfrentar as hipóteses que me irão colocar... apesar de mais serena, continuo cheia de receios... principalmente se efetivamente engravidar novamente, qual será o meu sentimento perante este novo bébé? Não quero que seja o "substituto", quero apenas que seja o meu 3º bébé que já desejava ter, mesmo antes de tudo isto acontecer...que sentimentos virão?

Calma... primeiro vamos confirmar que essa possibilidade existe... esperemos um pequeno milagre...

Pequenos milagres

Esta semana deparei-me com esta história:

http://www.sabado.pt/vida/familia/detalhe/dois-bebes-na-barriga-so-um-nasceu

Efetivamente me convenço mais que todos somos "pequenos milagres" por termos conseguido estar aqui vivos e de boa saúde e com vidas ditas normais... existe tanta probabilidade de algo correr mal que as mães quando tudo corre bem, nem conseguem "dar valor" ao milagre que lhes aconteceu...

Faz hoje 5 meses que também estive perante um Conselho Médico que nos indicou com todos os detalhes médicos e não médicos o diagnóstico da Sofia e do futuro que iriamos enfrentar... não foi uma surpresa de todo, mas o grau de gravidade não estava à espera... foi um choque...  por isso revejo-me tanto nestas palavras:

"(...) fui para casa, pesquisar. Queria encontrar alguma coisa que me dissesse que aquilo não era grave. Mas percebi que poderia vir a ter uma criança alimentada por tubos, que viveria numa cadeira de rodas, dependente de máquinas para respirar... Há vários graus de incapacidade. Nenhum era bom. Uma interrupção da gravidez neste tempo gestacional tem de ir a conselho médico, mas o problema de saúde era suficiente para se fazer. Cabia-nos a nós a decisão.(...)"

Felizmente não nos colocaram propriamente a decisão nas mãos, mas perante a inevitabilidade todos decidimos o que seria melhor...

"(...) tomámos esta decisão porque achámos que seria egoísta da nossa parte trazer ao mundo uma criança que ia sofrer, possivelmente, até ao resto da vida. E, além disso, faríamos sofrer outra criança que, à partida, não tinha qualquer problema e que iria levar com este fardo de ter um irmão doente.(...)"

Realmente um dos motivos maiores foi sem dúvida a Maria, com 4 anos colocá-la com este "fardo", era impossível... por outro lado o egoísmo é relativo... era egoísmo da minha parte continuar com a vida da Sofia só para eu poder senti-la mais uns meses, cheirá-la, dar colinho, amá-la... mas também foi egoísmo querer continuar com a nossa vida a 3, sem as dificuldades que aí viriam... é uma dualidade de sentimentos, mas cujo o egoísmo que salvaguardava o sofrimento da Sofia prevaleceu... era isso que também queria para mim em caso extremo deste... não poderia querer uma filha a sofrer... sei que ela por agora estará melhor... apesar de todas as saudades e vazio que nos deixou...

 

Dia de Folga

Hoje é dia de folga...

 

Tenho vídeos da Maria a cantar esta música no ano passado... e é tão engraçado ela a cantar "Cada dia é um bico d'obra, uma carga de trabalhos...", imagino a carga de trabalhos aos 4 anos...

 

Bater do coração

E quando estou com a Poppy ao colinho, com ela a dormir e eu a sentir o bater do coração... é inevitável pensar na Sofia... bébé, frágil e a precisar de proteção... continuo por vezes em micro segundos a pensar que aquilo tudo não aconteceu e que daqui a nada tudo irá se resolver...

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D